Cuidados Básicos – Adquirindo uma Calopsita

 Adquirindo-uma-Calopsita
Cuidados Básicos – Adquirindo uma Calopsita

Cuidados Básicos, Adquirindo uma Calopsita: A ave é o segundo melhor amigo do homem. Certamente, quem tem uma calopsita dirá que não deixa nada a desejar para nossos adorados cães. Isso porque, ter uma ave desta espécie como bicho de estimação, significa ter uma companhia para toda a vida, para afagar, conversar, brincar, dar e receber muito carinho! Originária da Austrália, a calopsita tem como uma de suas principais características a capacidade de criar vínculos com as pessoas.

Adquirindo sua primeira ave

Imagine sua ave, um pequeno ser totalmente indefeso e vulnerável, sem entender nada do que está acontecendo ao seu redor. Ela está em um ambiente novo, com pessoas estranhas, sons diferentes, cheiros e etc…morrendo de medo e se sentindo sozinha. Em muitos casos, as aves não são bem cuidadas e tratadas pelos criadores que a venderam para você, elas nem sempre foram bem alimentadas, não fizeram exames de saúde, podem estar doentes, mal nutridas e muitas até em estado grave de saúde, por isso indicamos sempre pesquisar aonde está comprando. Nós da Calopsitas Betim, priorizamos a saúde e o bem estar das nossas Calopsitas.Temos os melhores veterinários para que a sua ave, esteja completamente saudável quando chega nos novos donos.

 É sua responsabilidade cuidar de sua calopsita de forma correta. (Foto: Reprodução/Google)


É sua responsabilidade cuidar de sua calopsita de forma correta. (Foto: Reprodução/Google)

Desde o primeiro segundo que você assumiu comprar, adotar…enfim, cuidar de uma vida, é sua responsabilidade fazer isso da forma correta! Ela irá precisar de você e sua vida dependerá de alguém que alimente bem, que a trate ela bem e não como mero produto ou distração, que cuide de sua saúde e dê carinho e amor, coisa que ela nem sabe que existe e é por isso que você vai precisar ter muita paciência, dedicação e zelo nesta fase inicial. Então respeite esse momento tão difícil para ela, compreenda a dificuldade da adaptação de uma ave em um novo lar e segure sua ansiedade, por mais boa vontade que transborde de você!!

Atenção

Nesta fase de adaptação você precisa ajuda-la com todas as suas forças, por isso, não seja ansiosa, não apresse este processo, isso pode causar um stress muito grande na sua ave, traumatiza-la e até mesmo comprometer sua relação com ela.

Agora que seu novo amiguinho já está em casa, quais são os cuidados básicos que você deve adotar?

Alimentação

É de certa forma natural, que a sua ave não se alimente adequadamente nos primeiros dias, será preciso toda a sua atenção para que acompanhe este processo, afim de não comprometer a saúde e a vida dela. Caso você tenha possibilidade, é sempre bom saber com o criador que você adquiriu a ave ou da loja que você a comprou, qual a alimentação que estavam habituados a dar, pois mudar a alimentação neste início poderá ser bem perigoso.

Procure saber oque a sua ave estava habituada a comer, mudanças de alimentação bruscas podem estressar ainda mais á ave nesse período inicial. (Foto/Reprodução – Fabiana Guimarães|My Dear Pet)

Procure saber o que a sua ave estava habituada a comer, mudanças de alimentação bruscas podem estressar ainda mais á ave nesse período inicial. (Foto/Reprodução – Fabiana Guimarães|My Dear Pet)

Tente medir a quantidade do alimento que vá servir e deixar a disposição da sua ave, isso facilitará o controle do que ela consumir ou não, se for semente é mais fácil, pois as casquinhas denunciam que ela está se alimentando. Se após 2 dias a ave não tiver comido nada, se houver essa desconfiança de sua parte, leve imediatamente a um veterinário!!!

Á água deve ser filtrada e estar sempre limpa e fresca, troque quantas vezes achar necessário. Deixe potes de comida e água no fundo da gaiola e também suspensos pela gaiola, é natural que nos primeiros dias, ainda mais se a ave for mais filhote e ainda não souber subir em poleiros, que ela fique no chão, mas naturalmente ela vai subir para os poleiros quando estiver se sentindo mais à vontade e segura.

Lembre-se: a gaiola deve ter grade no fundo para separar o contato da ave com os excrementos, a ave nunca deve ter contato com jornal, é tóxico e pode matar sua ave!!

Os potes de comida e água devem sempre ficar no alto. (Foto/Reprodução – Fabiana Guimarães|My Dear Pet)

Os potes de comida e água devem sempre ficar no alto. (Foto/Reprodução – Fabiana Guimarães|My Dear Pet)

Atenção

Aves que ficam prostradas no fundo da gaiola por muito tempo, abatidas, com penas arrepiadas e sem se alimentar, podem estar doentes, corra para o veterinário!!!

Quando sua calopsita já estiver nos poleiros, retire potes de comida e água do chão, eles não podem ficar lá pois serão alvejados com os excrementos da ave e ficarão contaminados. Lugar de pote de comida e água é sempre no alto!!

Sobre a Saúde

Todo este processo de mudança para sua calopsita é muito estressante, nesta fase inicial a imunidade da ave cai severamente e se agrava mais com o fato de normalmente elas não se alimentarem muito bem nos primeiros dias, e temos mais um ponto que requer sua total atenção. É nesta fase que possíveis doenças incubadas se manifestem, é muito comum as pessoas acharem que levaram uma calopsita saudável para casa, acontece muitas vezes que depois de alguns dias (ou até mesmo horas), a ave começa a apresentar os primeiros sintomas, adoecem e até muitas morrem.
Aqui na Calopsitas Betim, todas as aves nascidas e vendidas em nosso criadouro passam por exames, e além do mais são muito bem tratadas.Assim vc tem a certeza que está adquirindo uma ave saudável e feliz.

É comum na fase inicial de adaptação a manifestação de possíveis doenças incubadas, temos que prestar muita atenção a qualquer sinal de mudança de comportamento. (Foto: Reprodução/Google)

É comum na fase inicial de adaptação a manifestação de possíveis doenças incubadas, temos que prestar muita atenção a qualquer sinal de mudança de comportamento. (Foto: Reprodução/Google)

Existem muitos criadores de calopsitas que sabem que seu plantel está infectado, mas isso é tudo muito disfarçado e a ave aparentando estar bem, mostra depois as consequências da falta de responsabilidade de muitos e muitos criadores por aí.

E reforçando alguns pontos já mencionados aqui:

Ambiente: a gaiola deve ficar em um local seguro, com temperatura agradável e livre de muita agitação;

Alimentação: nas primeiras semanas ofereça o que sua ave estava acostumada a comer, mas se mesmo assim você perceber que ela não está se alimentando, procure um veterinário;

Comportamento: se sua ave está quieta demais no fundo da gaiola, sem comer, abatida e com as fezes anormais, ele pode estar doente. Com este tipo de situação cada segundo conta, aconselhamos que a leve ao veterinário o quanto antes;

Gaiola: além de estar em um ambiente adequado, é ESSENCIAL que a gaiola esteja sempre limpa. Além de prevenir a proliferação de bactérias e fungos, a higiene da gaiola é uma prioridade ao obter uma ave, por isso, se você acha que não terá tempo nem de limpar a gaiola de sua ave, talvez seja melhor repensar a ideia;

Asas: as calopsitas se assustam facilmente, principalmente na fase de adaptação, qualquer barulho pode assusta-las. Recomendamos que mantenha sempre as asas aparadas, procure um veterinário e peça para ele aparar as penas das asas (das duas asas, um lado só está errado) , ele vai cobrar muito pouco para fazer isso e você vai evitar perder sua ave ou expor ela aos perigos domésticos;

Quedas: se você não tem ainda experiência no manuseio de aves, tome cuidado. Evite colocar sua ave em locais altos, andar com ela no ombro ou qualquer situação que propicie uma queda, barulhos e movimentos bruscos podem assusta-las, elas podem tentar voar e correm o risco de se machucarem gravemente;

Frio: Se onde você mora faz muito frio, mantenha a gaiola em um ambiente mais protegido possível, sem correntes de ar. Há no mercado atual, lâmpadas apropriadas para aquecer aves sem prejudicar a saúde delas, veja com seu veterinário uma indicação da lâmpada ideal para você utilizar para o seu caso;

Como segurar sua calopsita

A relação com sua calopsita deve ser de respeito e tratada sempre com delicadeza, afinal temos que demonstrar confiança e passar isso a elas. Não devemos também, exigir submissão total delas, forçá-las a fazer coisas que elas demonstram não estarem afim, ou querermos que fiquem conosco o tempo todo, pois elas precisam de eu espaço, precisam se alimentar e descansar, quando bem entenderem.

Outra dica para que sua ave não tenha medo de você, é jamais dirigir sua mão espalmada (aberta) para pegá-la, pois elas veem suas mãos e dedos como as garras de um predador, ao tentar pegá-la dessa forma, podem tentar fugir ou irão se defender com bicadas fortes, veja abaixo mais detalhes sobre a forma correta de lidar com sua calopsita.

No caso de filhotes, o ideal é que sua mão fique em forma de concha, sem aperta-lo.

alopsita filhote: o ideal é que sua mão fique em forma de concha, sem aperta-lo. (Foto/Reprodução – Google)

calopsita filhote: o ideal é que sua mão fique em forma de concha, sem aperta-lo. (Foto/Reprodução – Google)

Para uma calopsita adulta mansa fica mais simples, pois geralmente basta estender o seu dedo para que ela agarre como se ele fosse um galho.

Calopsita adulta mansa: basta estender o seu dedo para que ela agarre como se ele fosse um galho. (Foto/Reprodução – Fabiana Guimarães |My Dear Pet)

Calopsita adulta mansa: basta estender o seu dedo para que ela agarre como se ele fosse um galho. (Foto/Reprodução – Fabiana Guimarães |My Dear Pet)

No caso de uma calopsita adulta arisca, estas poderão apresentar um comportamento agressivo e defensivo, dando verdadeiras bicadas em quem tentar segurá-las ou mesmo chegar perto. Uma dica é usar uma pequena toalhinha (dessas usadas em lavabo) ou algum paninho pequeno, cobrir a mão e pegá-la pelas costas e envolver todo o corpinho dela com o paninho, só tenha muito cuidado para não apertar demais. Lembre-se também de deixar a cabeça dela para fora, sem risco de sufocamento.

Calopsita arisca: uma dica é utilizar uma pequena toalhinha, dessas de lavabo, ou algum paninho, envolvendo ela, mas muito cuidado para não apertar. (Foto: Reprodução/Flickr – Garry Wilmore)

Calopsita arisca: uma dica é utilizar uma pequena toalhinha, dessas de lavabo, ou algum paninho, envolvendo ela, mas muito cuidado para não apertar. (Foto: Reprodução/Flickr – Garry Wilmore)

E no caso de você achar uma calopsita perdida e não quer correr o risco dela sair voando, procure um lençol de solteiro, de preferência, algo bem leve para não machucar a ave, abra este lençol e jogue ele aberto em cima da ave. Não é para atacar na ave, o lençol aberto vai tentar fazer uma espécie de rede, impedindo que ela voe e você ter mais chances de resgatá-la.
Por Valéria Luiz_ Universo das Calopsitas

Adaptado por: Tamires Coelho_Calopsitas Betim
Fotos: Fabiana Guimarães | Reprodução Instagram – @mydearpet | Facebook – mydearpetblog, Karynne Honorato | Reprodução/Facebook (Living With Birds Blog), Garry Wilmore | Reprodução/Flickr

Deixe uma resposta

Últimas Postagens

Pagamento 100% Seguro

godaddy ssl calopsitas betim

Login Cliente:

%d blogueiros gostam disto: