Adaptação e Quarentena

Adaptação e Quarentena

Adaptação1
Adaptação

O tempo de adaptação de uma calopsita costuma ser de 3 semanas aproximadamente, nesse meio tempo sua preocupação deve ser em sempre deixa-la com alimento e água a disposição, não fique querendo pegar nela, sabemos que a ansiedade é muito grande mas ela precisa se acostumar com você, entender que você não é uma ameaça, afinal você a quer como sua melhor amiga não?

Respeite o tempo de adaptação de sua ave. (Foto: Reprodução/Flickr – Abhijith Rao)

Respeite o tempo de adaptação de sua ave. (Foto: Reprodução/Flickr – Abhijith Rao)

Importante

Seja paciente! Aproveite para ir falando com ela sempre com voz calma, sem movimentos bruscos, vá criando uma relação de confiança, pois até a comida que você coloca para ela, demonstra cuidado e ela entenderá isso. Após a primeira semana, pode ir tentando pegá-la, mas sem exageros.Se ela gritar, tentar fugir ou bicar, ela está incomodada e você deve respeitar o momento dela. 

Trazendo uma nova ave para casa

Se você já tem aves em casa, independente da espécie, e está trazendo uma nova calopsita para sua casa que viverá em ambiente comunitário com outras aves: Atenção, não junte sua nova ave junto das outras sem fazer a quarentena!

Aves compradas em outros criadouros ou lojas,podem conter algumas Bactérias ou doença que em nosso criadouro não existi, estas que não são visíveis ainda, e há muitos e muitos relatos de pessoas que não fizeram o processo de quarentena, juntaram as aves e a que foi adquirida recentemente morreu em poucos dias. Infelizmente isso acontece o tempo todo, é tão rápido que mal dá tempo de tentar salvar sua ave.

Aves compradas em outros criadouros ou lojas,podem conter algumas Bactérias ou doença que em nosso criadouro não existi, estas que não são visíveis ainda, e há muitos e muitos relatos de pessoas que não fizeram o processo de quarentena, juntaram as aves e a que foi adquirida recentemente morreu em poucos dias. Infelizmente isso acontece o tempo todo, é tão rápido que mal dá tempo de tentar salvar sua ave.

Quarentena

A quarentena é um procedimento sempre recomendado por todos os veterinários e por nós também, que consiste em: deixar sua ave recém adquirira em um ambiente isolado das demais aves, por um período de aproximadamente 20 a 30 dias,pelo menos. Este período de isolamento é o mínimo de tempo necessário para deixar sua ave em observação, avaliando dia a dia sua saúde, sinais clínicos gerais e ao mesmo tempo, facilitar sua adaptação ao novo ambiente, se acostumar com você, seus cuidados, sua voz e o novo lar.

A quarentena consiste em deixar sua ave recém adquirira em um ambiente isolado das demais aves, por um período de aproximadamente 20 a 30 dias. (Foto: Reprodução/Flickr – Franklyn Wu)

A quarentena consiste em deixar sua ave recém adquirira em um ambiente isolado das demais aves, por um período de aproximadamente 20 a 30 dias. (Foto: Reprodução/Flickr – Franklyn Wu)

Você deverá preparar um ambiente tranquilo e isolado das suas outras aves, com uma gaiola preparada carinhosamente para sua chegada, são os mesmos cuidados já citados em outros Posts, tendo como diferença apenas o isolamento inicial. Sabemos que a vontade e ansiedade de juntar todas elas é grande…mas pulando esta etapa tão importante você acaba prejudicando a saúde dela, muitas vezes ocasionando até mesmo em morte. Os veterinários dizem que quando chega uma turma de aves doentes, de casos que não foi feita a quarentena, até eles conseguirem descobrir a doença e dar o tratamento correto, pode ser tarde demais, então para que apressar as coisas? Se elas não estiverem vivas e saudáveis, não chegarão a se conhecer certo? Por isso seja responsável!!! E jamais deixe também de levar sua Calopsita ja adquirida a mais tempo ao veterinário, ele fara exames básicos e poderá fazer uma avaliação clínica em sua calopsita, a fim de poder detectar se algo está errado. O quanto antes um tratamento for iniciado com as demais Calopsitas, antes de colocarem elas juntas a sua nova calopsita estará saudável e pronta para estar junto de você e suas novas companheiras.

Importante

E jamais deixe também de levar sua Calopsita ja adquirida a mais tempo ao veterinário, ele fara exames básicos e poderá fazer uma avaliação clínica em sua calopsita, a fim de poder detectar se algo está errado. O quanto antes um tratamento for iniciado com as demais Calopsitas, antes de colocarem elas juntas a sua nova calopsita estará saudável e pronta para estar junto de você e suas novas companheiras.

Adaptação com outras aves

Após terminado o período de quarentena e com a liberação do veterinário, a adaptação da sua nova calopsita com as demais, já pode ser iniciada. A adaptação também consiste em um processo de etapas, para que não haja estresse para nenhum dos lados e elas se respeitem, se gostem e convivam bem. Uma adaptação que não seja feita corretamente, pode acarretar em aves que se rejeitem e briguem o tempo todo, daí toda sua intenção de trazer companhia a sua outra calopsita vai por água abaixo. Então, oque você deve fazer?

Aproximar as gaiolas gradualmente

1.Dia – coloque a gaiola da nova ave já no campo de visão das outras aves ou calopsitas, mas sem aproxima-las muito;

2.Dia – aproxime mais as gaiolas e deixe que elas interajam, mas cada uma em sua gaiola, em sua área.

3.Dia – percebendo que elas estão mais calmas, solte elas em um território neutro, isto é, nem perto da gaiola de uma nem de outra, deixando elas se socializarem e esteja supervisionando essa interação, nunca as deixe sozinhas nessa fase inicial, pois se elas se estranharem, e isso acontece, podem partir para briga e se machucarem em questão de segundos.

Uma adaptação que seja feita da forma errada pode acarretar em aves que se rejeitem e briguem o tempo todo. (Foto: Reprodução/Flickr – Megan-McGrath)

Uma adaptação que seja feita da forma errada pode acarretar em aves que se rejeitem e briguem o tempo todo. (Foto: Reprodução/Flickr – Megan-McGrath)

Mesmo tendo sucesso na apresentação entre elas, ainda não é hora de juntá-las em uma mesma gaiola. Na hora de dormir, deixe as gaiolas bem próximas, mas ainda cada uma em seu território, elas podem ainda não estar prontas para ceder seu espaço para outra, e é exatamente nesta hora que acontecem as brigas. Apesar de terem se dado bem, a ave mais “antiga” pode ainda encarar a nova amiga como uma intrusa, por isso que o processo de adaptação é tão importante. Repita a aproximação delas em outro dia, com supervisão, deixe-as se aproximar das gaiolas e observe as reações e comportamentos de ambas. É natural que uma invada a gaiola da outra, cheque a comida e queira até passar um tempo na gaiola da vizinha, isso é sinal que estão se ambientando, aproveite este momento tão incrível de conhecimento.

Mesmo com frequentes e pequenos desentendimentos, elas sempre se acertam entre si e aprender a respeitar seus devidos espaços e limites umas das outras.

Mesmo com frequentes e pequenos desentendimentos, elas sempre se acertam entre si e aprender a respeitar seus devidos espaços e limites umas das outras.

Quando você perceber que a “antiga” calopsita aceitou a entrada da nova ave em seu território, você já pode deixá-las juntas, mas precisa adaptar a gaiola/viveiro para mais uma ave, por isso, não deixe de adequar a quantidade de poleiros, espelho e brinquedo, se for necessário. É muito importante ter um pote de comida, ao menos, para cada número de aves dentro da gaiola/viveiro, isso evita brigas, e elas vão acontecer.

Importante

Nesta fase inicial, haverá pequenos desentendimentos, por comida, por poleiro preferido, por vários motivos, que nada mais é que: uma mostrando a outra suas regras de convivência, e você não deve interferir, a menos que haja agressão e se machuquem. Entenda, é natural que haja um líder, normalmente um macho alfa, é ele que manda no pedaço, que dita as regras e as outras calopsitas obedecem, e no fim, mesmo com frequentes e pequenos desentendimentos, elas sempre se acertam entre si e aprendem a respeitar seus devidos espaços e limites umas das outras.

por : Valéria Luiz- Universo das Calopsitas
Adaptado por: Tamires Coelho
Fotos: Fabiana Guimarães | Reprodução Instagram – @mydearpet | Facebook – mydearpetblog, Abhijith Rao (Reprodução/Flickr), Franklyn Wu (Reprodução/Flickr) , Megan-McGrath  (Reprodução/Flickr).

Deixe uma resposta

Últimas Postagens

Pagamento 100% Seguro

godaddy ssl calopsitas betim

Login Cliente:

%d blogueiros gostam disto: